Usuário do Amanhã cativa a garotada

Programa Usuário do Amanhã, desenvolvido pela CPTM, oferece lições de cidadania a crianças e adolescentes

sáb, 24/02/2007 - 15h41 | Do Portal do Governo

 Nada de cadernos, canetas e livros. A quinta-feira, 22, de 38 alunos da E.E.Dr. Diogo de Farias, na zona leste de São Paulo, foi dedicada a uma aula de cidadania. Com idades entre 9 e 10 anos, os pequenos foram os primeiros participantes, neste ano, do Programa Usuário do Amanhã, desenvolvido pela CPTM.

O grupo embarcou na Estação São Miguel Paulista, localizada na Linha F (Brás-Calmon Viana) e seguiu rumo à Estação Brás, onde tiveram a oportunidade de conhecer a cabine do maquinista e o CCO (Centro de Controle Operacional), que coordena toda a circulação dos trens das linhas E (Luz-Estudantes), F (Brás-Calmon Viana), B (Julio Prestes-Itapevi) e C (Osasco-Jurubatuba).

Os olhinhos e ouvidos atentos não perdiam sequer um detalhe das explicações dadas pelas monitoras do programa. Na hora do lanche – no começo da viagem – eles aprenderam a importância de não jogar o lixo no chão do trem, muito menos nas vias.

Ao chegar no Brás, uma disputa entre meninos e meninas serviu para mostrar que lugar de lixo é no lixo. As crianças foram desafiadas a acertar numa lixeira estilizada (que lembrava a tabela de basquetebol) as sacolas com o material recolhido durante a refeição.

Depois, as lições se voltaram para as dicas de embarque e desembarque, atenção à faixa amarela e o cuidado com o vão entre o trem e a plataforma.

Um mundo diferente se abriu diante de Thainá Silva Gama, 9 anos, aluna da 4ª série. Da cabine do trem ela disse que achou tudo muito legal e o que mais chamou sua atenção foi descobrir o “homem morto” (dispositivo que pára o trem, caso haja algum problema com o maquinista). “O nome é muito engraçado e o formato que ele tem também”. Para ela, a viagem, sem bagunça e com regras a serem obedecidas, deu a oportunidade de conhecer melhor o sistema e tirar dúvidas.

Para a professora Maria Benedita Costa, a escola tem de formar a criança para o exercício pleno da cidadania, e o Programa Usuário do Amanhã vem complementar essa função: “além de aprenderem a utilizar o sistema, o material e as informações que os alunos recebem são explorados em quase todas as matérias durante praticamente o ano inteiro. Por exemplo, a cartilha do rap ajuda nas aulas de português, o número de usuários, em matemática, e o sistema ferroviário, em história e geografia”, comenta.

Já na sexta-feira, 23, a companhia recebeu a visita de 35 crianças da EMEI “Profª. Helena de Paula Marim”, localizada na mesma região. Por se tratar de meninos e meninas de apenas seis anos de idade, a visita ao CCO foi substituída por uma atividade no Espaço Cultural CPTM. Em um tabuleiro gigante do jogo Usuário do Amanhã eles puderam brincar e interagir em grupo. Enquanto alguns faziam o papel das peças que percorriam a trilha, os outros guardavam as cartas com os próximos passos, de acordo com a casa em que caíam.

A diretora da EMEI, Irene Marques, disse estar super satisfeita com a visita. A exemplo de Maria Benedita, ela também cita a missão da escola em formar a criança “por isso contamos para as nossas colegas de trabalho como funciona o projeto, a fim de que todas tenham a oportunidade de conhecê-lo”.

Para a coordenadora do programa, Edivane Coelho Soboslai, os objetivos estão sendo alcançados. No entanto, o que mais chamou sua atenção foi saber que existe um desdobramento do trabalho que é desenvolvido na CPTM. Ao final da visita, com satisfação, ela observou as crianças do “Diogo de Farias” procurando as estações no mapa durante o trajeto de volta para São Miguel.

Em todas as atividades, são distribuídos aos participantes kits compostos do jogo, um livrinho de conscientização, régua, lápis e adesivos. A idéia é reforçar as lições aprendidas no dia.

Da Assessoria de Imprensa da CPTM

(R.A.)