Governo paulista estuda mudança do nome Febem para CASA

Você pode opinar sobre o novo nome da Febem no site homolog.saopaulo.sp.gov.br/sis/fale.php

ter, 15/08/2006 - 16h35 | Do Portal do Governo

O Governo de São Paulo estuda a mudança do nome Fundação para o Bem-Estar do Menor (Febem) para Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA). A proposta para a troca do nome da instituição foi entregue ao governador Cláudio Lembo na semana passada pela presidente da Febem, Berenice Giannella. O documento está em análise e deverá ser encaminhado à Assembléia Legislativa, como projeto de lei,  para aprovação.

De acordo com a presidente da Febem, a mudança de nome é importante porque reflete uma mudança de mentalidade, na qual o Estado trabalha para desativar as grandes unidades e substituí-las por unidades menores, com forte conteúdo pedagógico e participação do Terceiro Setor, ou seja, a parceria de entidades da sociedade civil na gestão. Além disso, a troca do nome também é condizente com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A mudança de nome da instituição não é uma idéia recente. Ela já vem sendo discutida há algum tempo e conta com a participação dos funcionários da Fundação. Em outubro do ano passado, os 250 funcionários que participaram do Encontro Estadual de Dirigentes e Equipes da Febem, realizado em Atibaia, região de Bragança Paulista, sugeriram novos nomes para a instituição. Desses, cinco foram selecionados e submetidos a todos os funcionários da Febem, que puderam votar pela rede interna de comunicação, a intranet.

Os nomes apresentados para votação foram Fundação CASA – Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente; Fundação Crescer; Fundação Evoluir; Fundação Estadual de Execução de Medidas Socioeducativas de São Paulo; e Fundação para o Atendimento das Medidas Socioeducativas do Estado de São Paulo.

Entre os meses de abril e julho deste ano, foram contabilizados 330 votos de funcionários da Fundação. “Entendemos que o nome CASA é mais contemporâneo e adequado. Além disso, é o nome que estamos dando para as novas unidades, com capacidade para 56 adolescentes”, explica Giannella.

Agora, o governador também quer saber a opinião da população sobre o novo nome da Fundação. Acesse http://homolog.saopaulo.sp.gov.br/sis/fale.php e opine.

Cíntia Cury