Cinco milhões de estudantes aprendem sobre boa alimentação a partir desta segunda-feira

Secretaria de Estado da Educação irá ensinar sobre hábitos alimentares saudáveis, com material didático para professores

dom, 11/05/2008 - 15h07 | Do Portal do Governo

A Secretaria de Estado da Educação decidiu promover uma semana de orientação sobre alimentação saudável para todos os cerca de cinco milhões de alunos da rede. A partir desta segunda-feira, 12 de maio, acontecerá a Semana de Educação Alimentar, para as escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio (optativo).

Com objetivo de divulgar entre os estudantes a importância da boa alimentação, o projeto terá seminários e oficinas. Os professores da rede terão material de apoio para as aulas, como folders e apostilas, disponibilizados pelo site www.educacao.sp.gov.br .

De maneira didática os materiais abordam os benefícios de uma alimentação balanceada na vida dos estudantes, alerta para o consumo exagerado de guloseimas e trata da mudança de hábitos alimentares.

“Incentivar a criação de hábitos alimentares saudáveis é o maior retorno da semana. Programas de intervenção alimentar são importantes para melhorar o conhecimento. O espaço escolar é muito propício para o desenvolvimento destas atividades”, afirma a secretária de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro.

Merenda

Cerca de 3 milhões de alunos do Ensino Fundamental se beneficiaram do Programa Merenda Escolar da Secretaria de Estado da Educação em 2007. O cuidado com o preparo dos alimentos é total: da escolha dos fornecedores às condições de higiene e preparo dos pratos. O cardápio variado atende plenamente às necessidades nutricionais dos estudantes paulistas.

A qualidade do que é servido é atestada periodicamente por meio de laudos de institutos renomados como o Adolfo Lutz e da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

“A merenda servida aos alunos da rede estadual é reconhecida como modelo no Brasil”, afirma o diretor do Departamento de Suprimento Escolar, Orlando Gerola.

10 mandamentos para a boa alimentação do estudante

1. Faça pelo menos 3 refeições (café-da-manhã, almoço e jantar) e 2 lanches saudáveis por dia. Não pule as refeições.

2. Inclua diariamente 6 porções do grupo do cereais (arroz, milho, trigo, pães e massas), tubérculos como as batatas e raízes como a mandioca nas refeições. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural.

3. Coma diariamente pelo menos 3 porções de legumes e verduras como parte das refeições e 3 porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches.

4. Coma feijão com arroz todos os dias ou , pelo menos, 5 vezes por semana. Esse prato brasileiro é uma combinação completa de proteínas e bom para a saúde.

5. Consuma diariamente 3 porções de leite e derivados e 1 porção de carnes, aves, peixes ou ovos. Retirar a gordura aparente das carnes e a pele das aves antes da preparação torna esses alimentos mais saudáveis!

6. Consuma, no máximo, 1 porção por dia de óleos vegetais, azeite, manteiga ou margarina.

7. Evite refrigerantes e sucos industrializados, bolos, biscoitos doces e recheados, sobremesas e outras guloseimas como regra da alimentação.

8. Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa.

9. Beba pelo menos 2 litros (6 a 8 copos) de água por dia. Dê preferência ao consumo de água nos intervalos das refeições.

10. Torne sua vida mais saudável. Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias e evite as bebidas alcoólicas e o fumo.

Dicas para os pais

· Amor e carinho devem ser sinônimos de alimentação equilibrada e saudável, e não de doces, balas e refrigerantes. Capriche no preparo e na apresentação do prato, para demonstrar afeto.

· Ofereça sempre refeições equilibradas, que contenham todos os nutrientes que o seu filho(a)necessita. Uma boa sugestão para evitar problemas como “hoje eu só quero batata” é reunir em uma única preparação a carne ou substitutos, as hortaliças e a fonte de carboidratos. Por exemplo, risoto de frango com ervilhas, torta de carne e espinafre ou minestrone.

· Varie bastante a alimentação de seu filho(a), permitindo-lhe conhecer o sabor dos mais diversos alimentos, mas respeitando o seu paladar e as suas preferências. Faça – o experimentar diferentes sabores, consistência, temperatura e cores para assegurar o conhecimento dos alimentos e o aporte nutricional.

· Quando o seu filho(a) aceita com prazer um alimento novo, nutritivo, procure firmar o hábito pela repetição, oferecendo-lhe o mesmo outras vezes, seguidamente.

· Evite introduzir novos alimentos quando o seu filho(a)estiver doente ou indisposto(a). Não deixe que ela(e) associe o alimento novo a um sentimento desagradável.

· Não force jamais seu filho(a) a “raspar o prato”. Se você o forçar a comer mais do que deseja, pouco a pouco ele(a) perderá o sentido da saciedade.

· Não deixe à vista a sobremesa e o refresco durante a refeição e também não os apresente como prêmio para quem raspar o prato ou se comportar bem. Isso supervaloriza alguns alimentos em detrimento de outros.

· O prêmio para o seu filho(a) que ingere alimentos saudáveis, nutritivos, deve ser pelo próprio prazer em comê-los. Capriche no tempero.

· Tenha sempre em lugar de fácil acesso, alimentos nutritivos como frutas e leite e derivados, principalmente iogurte e queijos (importantíssimos para a fase de crescimento e formação de ossos e dentes).

· Evite ter em casa produtos de pouco valor nutritivo como balas, doces, chocolates e refrigerantes. São prejudiciais a saúde além de provocar cáries nos dentes.

· Evite utilizar como estratégia para fazê-los comer; ameaças, suborno, castigos, súplicas, promessas. Esse comportamento dos pais mostra que não comer os atinge, e ela(e)passará a recusar a comida para testar sua paciência e chamar a atenção.

· Não dê maior importância se seu filho(a) comer menos que o normal em uma refeição ou mesmo se não quiser comer nada. Nenhuma criança/adolescente sadia física e emocionalmente passa fome, se há alimento disponível. Quando se alimenta o suficiente em uma das refeições, automaticamente ela compensa nas próximas.

Da Secretaria da Educação

C.M