Duplicação da Tamoios

ValeParaibano - São José dos Campos - Sábado, 8 de janeiro de 2005

sáb, 08/01/2005 - 19h48 | Do Portal do Governo

EDITORIAL

Merece elogios a arquitetura montada pela Secretaria dos Transportes do Estado para garantir o projeto de duplicação da Rodovia dos Tamoios, antecipado ontem pelo ValeParaibano.

Mantido em segredo pelo Estado, o projeto prevê um pacotaço de obras no valor de R$ 1,38 bilhão para a duplicação da Tamoios e um novo acesso entre Caraguatatuba e São Sebastião, que funcionaria como uma ligação direta ao porto. Parte da verba será bancada pela iniciativa privada, como contrapartida da concessão para exploração das rodovias Dom Pedro, Carvalho Pinto-Ayrton Senna, do porto de São Sebastião e da própria Tamoios. Só a duplicação da rodovia São José-Caraguá está prevista em R$ 825 milhões e deve estar concluída, segundo cronograma da Secretaria dos Transportes, até o final de 2008.

O pacotaço deve ser anunciado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) em entrevista coletiva ainda em janeiro.

A obra foi recebida com entusiasmo pelos prefeitos do Litoral Norte e terá forte impacto na segurança da Tamoios e no desenvolvimento regional, principalmente com um reforço na utilização do terminal portuário de São Sebastião –que possui um dos melhores calados da costa brasileira, mas está asfixiado pela falta de boas rotas de acesso. Uma Tamoios duplicada, por exemplo, transformará em passeio a atual maratona enfrentada por milhares e milhares de turistas para alcançar as praias do Litoral Norte durante o feriado de Ano Novo e a temporada de verão. E evitará os atuais esforços redobrados da Polícia Rodoviária Estadual e dos técnicos do DER para evitar riscos maiores na ligação entre o planalto do Vale do Paraíba e a faixa litorânea. Dessa forma, trata-se de uma boa iniciativa, com impacto positivo para a região.

O único ponto crítico a ser levantado é sobre o timing do projeto. Na realidade, a duplicação do acesso ao Litoral Norte está atrasada pelo menos duas décadas, desde o arquivamento do projeto da Rodovia do Sol durante o governo Orestes Quércia, sob fortes críticas das entidades ambientais do Estado. Tudo isso, no entanto, não reduz a importância do pacotaço a ser anunciado pelo governador Geraldo Alckmin. Antes tarde do que nunca, a duplicação da Tamoios é uma obra necessária para o desenvolvimento regional.