Funcionárias de detenção de Franco da Rocha recebem sessões de terapias alternativas

Com foco na saúde e bem-estar das servidoras, ação ofereceu atendimento com técnicas de reiki e auriculoterapia

qui, 27/02/2020 - 17h38 | Do Portal do Governo

O Centro de Detenção Provisória Feminino de Franco da Rocha ofereceu auriculoterapia e de reiki às funcionárias da unidade. A iniciativa foi realizada pela psicóloga da unidade, Ana Paula Café, em parceria com a voluntária Ana Angélica Santana, do projeto Ponto de Luz.

Segundo a psicóloga, a aplicação da auriculoterapia foi aceita de forma positiva pelas funcionárias, que puderam perceber uma melhora imediata no caso de dores e desequilíbrios emocionais. Diante dos bons resultados em 2019, a ação foi repetida este ano.

Para a servidora Tatiana Aleixo Siqueira Silva, a aplicação da auriculoterapia trouxe maior controle da ansiedade e alívio de dores. “Já faço outras terapias alternativas para tratamento de depressão, estresse e ansiedade”, ressaltou.

Práticas Terapêuticas e Complementares

Reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), as práticas de auriculoterapia e de reiki têm origem oriental. A acupuntura auricular é um recurso da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que promove a regulação psíquico-orgânica das pessoas a partir de estímulos nos pontos energéticos localizados na orelha, onde o organismo é representado como um microssistema. A aplicação da auriculoterapia auxilia no bem-estar, no alívio de estresse, nas dores no corpo e ainda melhora questões emocionais de quem recebe.

O reiki é uma técnica japonesa baseada na prática de imposição das mãos por meio de toque ou aproximação, a fim de estimular mecanismos naturais de recuperação da saúde. O método usa do sistema natural da saúde para harmonizar e repor energias para manter a saúde.