Transportes Metropolitanos: Secretário apresenta projetos da pasta aos vereadores do PSDB

Na próxima semana, haverá encontro com deputados do PFL

qua, 11/06/2003 - 9h24 | Do Portal do Governo

Dando continuidade a uma série de encontros com bancadas de diversos partidos, o Secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, se reunirá na manhã desta quarta-feira, dia 11, com os vereadores do PSDB, na sede da Secretaria (Av. Paulista, 402, 15º andar).

O objetivo principal do evento é apresentar os projetos em desenvolvimento pelas empresas vinculadas à sua pasta (Metrô, Cia. Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). O primeiro encontro foi realizado dia 14 de maio, com os deputados do PSDB e o próximo será na semana que vem com deputados do PFL.

Entre os projetos a serem apresentados, destacam-se: linha 4 – Amarela do Metrô (Vila Sônia – Luz), extensão da linha 2 – Verde (a partir da estação Ana Rosa em direção à Vila Prudente), prolongamento da linha 5 – Lilás (do Largo Treze até a região da Vila Mariana) e modernização da CPTM.

Também farão parte da exposição os projetos Metropass (um novo modelo de cartão inteligente que será usado no pagamento de viagens no Metrô, na CPTM e nos ônibus metropolitanos da EMTU), Corredor Noroeste da Região Metropolitana de Campinas e Veículo Leve sobre Trilhos – VLT na Região Metropolitana da Baixada Santista.

Além de detalhar cada projeto, o Secretário Jurandir Fernandes ressaltará a questão da escassez de verbas e a importância da luta pela obtenção de recursos federais para a área de transporte público, especialmente para conseguir a destinação de parte dos recursos arrecadados pela CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico).

A CIDE, cuja lei foi aprovada em 2001 e regulamentada no início deste ano, é um tributo que tem como base o consumo de energéticos (gasolina, diesel, álcool, gás etc). Essa lei inclui também a criação do Fundo Nacional de Infra-estrutura de Transporte – FNIT. “A idéia era destinar 25% dos recursos do FNIT para o transporte urbano, mas esse item da lei foi vetado em comum acordo com a equipe de transição do atual Governo Federal”, explica Jurandir Fernandes.

Assessoria de Imprensa da Secretaria dos Transportes Metropolitanos

(AM)