Saúde: Instituto da Mulher volta a ser construído em 2004

Novo hospital oferecerá 500 leitos para tratamentos de alta complexidade

sex, 06/06/2003 - 8h21 | Do Portal do Governo

A Secretaria de Estado da Saúde retomará, no início do próximo ano, as obras do Instituto da Mulher, em Cerqueira César (zona oeste da capital). A construção, parada desde 1994, deverá ser finalizada em 2006.

O instituto receberá um novo nome, provavelmente Instituto Doutor Arnaldo, e será integrado ao Complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP).

Quando estiver em funcionamento, deve aumentar em 25% o número de leitos do Hospital das Clínicas, somando 500 novos leitos aos 2.100 já existentes no HC.

O novo hospital será responsável por tratamentos de alta complexidade, como transplantes, oncologia, doenças infecciosas, queimaduras graves e atendimento a gestantes de alto risco.

Este é o último dos 16 esqueletos de hospitais encontrados pelo Governo estadual em 1995, também é o último esqueleto de obra pública a ser retomado na Capital. ‘A prioridade foi terminar antes as obras de hospitais na periferia da Capital, onde há menos leitos disponíveis à população’, afirma o secretário estadual de Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata.

Dos 24 andares do prédio, sete deverão ser destinados a assistência às mulheres. Serão oferecidos tratamentos de doenças ginecológicas, acompanhamento de gestação de alto risco e cuidados ao recém-nascido. A ala de Saúde da Mulher do Instituto contará com enfermaria, centro cirúrgico, UTI e berçário.

O prédio, com 82 mil metros quadrados de área construída, começou a ser erguido em 1990 e deverá custar ao Governo do Estado cerca de R$ 170 milhões, dos quais, R$ 90 milhões devem ser gastos na obra e outros R$ 80 milhões na compra de equipamentos.

Da Assessoria de Imprensa da Secretaria da Saúde

C.C.