Mutirão da Cidadania beneficia moradores da favela Pantanal

Representantes do Governo do Estado se reúnem com moradores para desenvolver ações que melhorem a qualidade de vida de mais de cem mil famílias que mo

dom, 24/03/2002 - 13h43 | Do Portal do Governo


Líderes comunitários e moradores da favela Pantanal estiveram reunidos neste domingo, dia 24, com a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado (Fussesp), Maria Lúcia Alckmin, e secretários estaduais. No encontro foram discutidas ações emergenciais para melhorar a qualidade de vida de mais de cem mil famílias que moram nessa região.

Entre as medidas analisadas estão a construção de escolas, quadras poliesportivas, área de lazer e a implantação de projetos sociais. ‘Este foi um encontro de apoio. Não é só uma ação do Poder Público, pois sem o apoio da comunidade não podemos crescer’, afirmou Maria Lúca Alckmin. Ela anunciou que serão instalados no local quatro pontos fixos da Polícia e defendeu a construção de escolas perto das residências para que as crianças não fiquem na rua.

Para a líder comunitária, Maria de Lourdes Teixeira Brito Cordeiro, todos os moradores vão ganhar com as ações conjuntas. ‘Este encontro de hoje foi um prêmio. Foi uma demonstração de que o governo paulista está tentando fazer algo por nós’, afirmou.

Participaram da reunião o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Rui César Melo; os secretários estaduais de Assistência e Desenvolvimento Social, Nelson Proença; da Segurança Pública, Saulo de Castro; da Justiça, Alexandre Moraes; da Juventude, Gabriel Chalita; e o adjunto da Educação, Hubert Alquéres.

Após entregar viaturas e veículos para transporte escolar, em Ribeirão Pires, o governador Geraldo Alckmin foi direto para a favela Pantanal. Lá, visitou algumas casas e conversou com moradores.

Ele lembrou que durante uma blitz realizada no local, a polícia prendeu criminosos, apreendeu armas e drogas, recapturou fugitivos e recuperou carros roubados. ‘A polícia foi muito bem recebida pela população. Agora nós vamos fazer uma blitz social que envolve as secretarias de estaduais, a polícia e o Fussesp, que desenvolve projetos para gerar emprego e renda, como as padarias artesanais’, anunciou Alckmin.

O governador enumerou algumas das ações que serão implementadas na favela Pantanal como a construção de uma escola de Ensino Fundamental; de quadras poliesportivas e do Centro de Equipamento Público; serviços da Jornada da Cidadania, como emissão de documentos e assitência jurídica gratuita; e o Programa de Auto-Emprego (PAE), que oferece cursos de capacitação e qualificação profissional.

Alckmin informou ainda que será iniciado o cadastramento de famílias no local para o Programa Renda Cidadã, que destina uma complementação de renda temporária a famílias muito carentes. A idéia é realizar uma ação nos moldes dos projetos desencadeados nas favelas Alba e Macumba. ‘O Governo do Estado erra menos quando conversa com a comunidade antes de tomar decisões’, afirmou o governador.