Habitação: Secretaria sorteia 396 casas na região de Marília

Será nesta sexta-feira, dia 13

qui, 12/05/2005 - 17h32 | Do Portal do Governo

De 2003 até hoje, foram viabilizadas na região 3.923 unidades, resultado de um investimento de R$ 54,5 milhões; do total de moradias, 1.151 foram entregues e 2.772 estão em construção

O presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), Sérgio de Oliveira Alves, sorteia nesta sexta-feira, dia 13, 396 casas construídas pela empresa na região de Marília. Serão destinadas 112 unidades para Ocauçu, 34 para o município de Lutécia e 250 para Herculândia. O investimento total na construção das moradias está estimado em R$ 7,4 milhões.

O primeiro evento será realizado às 11 horas em Ocauçu, onde serão sorteadas 112 casas. O sorteio será na Praça Argolo Ferrão, em frente ao prédio da Prefeitura, na avenida Celeste Casagrande. Estão inscritas 429 famílias, das quais 92,5% (397) possuem rendimentos entre um e três salários mínimos. Todas concorrem a casas com 43,18m² de área construída, sala, cozinha, banheiro e dois dormitórios (com possibilidade de ampliação para quatro), e que serão construídas na avenida Colombo, prolongamento da rua Vitório Casagrande.

Das 112 moradias, nas quais serão investidos R$ 1,3 milhões, 7% (8) estão destinadas a portadores de deficiência, 5% (6) aos idosos, e 4% (5) para policiais. As senhas para participar do sorteio serão entregues das 8h30 até o início do sorteio, na mesma Praça Argolo Ferrão.

Essas casas fazem parte do Programa Pró-Lar Autoconstrução (Habiteto). Por ele, cabe às prefeituras a doação do terreno, com toda a infra-estrutura, a compra das cestas de material de construção e a administração das obras, que são executadas pelos futuros moradores, em regime de autoconstrução. A CDHU fornece o projeto e repassa os recursos às prefeituras para a compra do material, além de supervisionar todas as etapas dos trabalhos.

Às 14h30, tem início o sorteio de 34 casas em Lutécia, no Salão Paroquia Nossa Senhora da Boa Esperança, rua Henrique Boteri, ao lado da igreja. Aqui, o número de inscritos é de 140 famílias, 94,33% (133) com renda de 1 a 3 salários, que concorrem a casas também do Programa Autoconstrução. As moradias serão erguidas ao custo total de R$ 417 mil, no final da rua Alvino Girotto, ao lado do Conjunto Habitacional José Antonio Rodrigues. Três unidades estão reservadas para famílias com portadores de deficiência, duas para idosos e outras duas para policiais.

Por fim, às 16 horas, está marcado o evento em Herculândia, no Estádio Municipal Stélio Machado Loureiro, rua Coronel João Durval. Serão sorteadas 250 moradias entre 733 famílias inscritas, das quais 97,14% (713) estão na faixa de 1 a 3 salários mínimos. Do total de unidades, 18 vão para os portadores de deficiência, 13 para idosos e 10 para policiais. Elas estão em fase final de construção no Bairro Aliança, acesso pela avenida Brasil. O investimento é de R$ 5,7 milhões.

O programa construtivo adotado em Herculândia foi o Empreitada Global, em que as prefeituras doam o terreno à CDHU e executam obras de infra-estrutura. Além disso, cabe à companhia licitar e contratar a execução da obra, que será feita por uma empreiteira.

Investismentos locais

Na região administrativa de Marília, foram viabilizadas, de 2003 até hoje, 3.923 unidades, resultado de um investimento de R$ 54,5 milhões. Do total de moradias, 1.151 foram entregues e 2.272 estão em construção.

Outros investimentos

Em todo o Estado, a CDHU possui outros programas em andamento, além do Autoconstrução e do Núcleo Habitacional por Empreitada, que fazem parte do Pró-Lar. São eles: Atuação em Cortiços, Mutirão Associativo, Atuação em Favelas e Áreas de Risco, Microcrédito Habitacional, Moradias Indígenas, Moradias Quilombolas, Rural, Melhorias Habitacionais e Urbanas e Crédito Habitacional. Por meio deles, a CDHU entregou, de 1995 a 2002, 165.608 unidades habitacionais.

Atualmente, já foram viabilizadas 87.886 novas moradias, resultado de um investimento de R$ 2,2 bilhões. Destas, 41.217 foram entregues entre janeiro de 2003 e abril de 2005, e 46.669 estão em produção. Com isto, além de reduzir o déficit habitacional, a CDHU está garantindo a geração de mais de 60 mil empregos, entre diretos e indiretos.