Especial do D.O.: Disque-denúncia auxilia polícia na solução de casos

Tráfico de drogas é o líder dos crimes denunciados, com 38,20% do total

qui, 27/11/2003 - 10h43 | Do Portal do Governo

Depois dos recentes ataques às bases da Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, houve aumento na divulgação e ligações ao Disque-denúncia. Tráfico de drogas é o líder dos crimes denunciados, com 38,20% do total. Porte de entorpecente vem logo em seguida e corresponde a 5,66% dos telefonemas. Denúncias de pessoas procuradas pela polícia, 4,38%, roubo de veículos, 4,23% e maus-tratos contra crianças, 4,20%.

Criado em 25 de outubro de 2000, o Disque-denúncia atende durante 24 horas e garante o anonimato daqueles que usam o serviço. O telefone utilizado não é rastreado.

Resultante de parceria entre o Instituto São Paulo Contra a Violência, ONG formada por entidades empresariais, e a Secretaria de Estado da Segurança Pública, nesses três anos o programa recebeu 170 mil denúncias. De 1o de janeiro a 31 de outubro foram 62.735 denúncias.

98% dos casos: polícia

As pessoas são atendidas por profissionais de telemarketing e recebem senhas de acesso que permitem verificar, posteriormente, quais as providências que foram tomadas.

Assim que o telefone é desligado, os dados caem nos computadores de policiais, que trabalham no mesmo endereço da Central de Atendimento. Para confirmar a veracidade dos fatos, 98% dos comunicados são encaminhados aos departamentos das polícias civil e militar, adequados à investigações. Esse pessoal analisa e busca dados do suposto criminoso denunciado, como endereço e ficha criminal.

Dependendo do caso, a ação pode ser imediata. Se for seqüestro, por exemplo, as informações seguem para a Polícia Civil – Divisão Anti-seqüestro.

As ligações recebidas são diversas. Chegam denúncias de
setores como telefonia, energia elétrica, abastecimento de água e maus-tratos de animais. Os funcionários da central orientam os usuários a ligarem para os respectivos serviços de atendimento.

Combate à violência

O presidente da ONG, Eduardo Capobianco, disse que a parceria da sociedade civil com a polícia traz benefícios a todos. Como o serviço funciona de forma independente, proporciona tranqüilidade às pessoas em razão do sigilo das informações: “Mantemos reuniões permanentes com a polícia para apresentar sugestões e acompanhar a
resolução dos problemas encaminhados ao Disque-denúncia”.

SERVIÇO
Disque-denúncia:
Municípios com DDD 11 – 0800-156315
Outras cidades paulistas e demais Estados – (11) 3272-7373.

Viviane Gomes
Da Agência Imprensa Oficial